Sobre sonhar e (REALIZAR)

Por Mariana Klinke

25 de setembro (hoje, no caso) é o DIA MUNDIAL DO SONHO. Isso mesmo. Você não leu errado. Dia Mundial do Sonho. MAS QUEM INVENTOU ISSO MARIANA? Eu explico


O World Dream Day foi criado por um instrutor da Universidade de Columbia em 2002. O objetivo é que a gente olhe para os nossos sonhos, reflita e comece a traçar planos para realizá-los. Além disso, esse dia incentiva as pessoas a compartilharem ideias, sonhos e recursos, que permitam de fato a realização de sonhos comuns, que contribuam para fazer do mundo um lugar melhor de se viver.


Para dar o pontapé inicial na realização dos seus sonhos, vamos começar com um exercício bem simples.


O EXERCÍCIO

Arrume uns minutos hoje e liste 10 coisas que você gostaria de realizar, da mais simples a mais significativa (ou vice-versa). Nessa lista vale colocar aquela viagem para o Japão (está na minha lista), o mestrado na Inglaterra (sonho realizado – check), ajudar o Médico Sem Fronteiras (check), mudar de casa (check), mas também vale comprar lençóis novos (está na lista), pintar a parede do quarto (está na lista – lilás ou verde?), ou aprender uma nova receita (mais um item da minha lista). Acho que deu pra entender né?

Depois de fazer a sua lista, selecione um item simples e faça disso uma meta para a sua semana.


À medida que nos conectamos com o presente e prestamos atenção à nossa vida atual, uma pequena mudança (como pintar a parede de um quarto) pode gerar a ótima sensação de que estamos cuidando bem de nós mesmos.


ITEM DA SEMANA (AINDA NO CLIMA DA #TOSCANA)

O item principal da minha semana é: escolher uma receita nova de muffins para fazer.

Assar muffins e cupcakes foi algo que começou em 2010-2011, depois que voltei de Florença, onde fui para estudar italiano (sonho realizado – check).

Apesar das aulas terem começado logo no meu segundo dia em Florença, preciso confessar que passei uma primeira semana de muita solidão. Afinal, quando você chega em um lugar novo, é natural demorar um pouco para fazer amigos. Além disso, o inglês dos italianos era bem macarrônico e eu ainda não conseguia construir frases em italiano. Deu uma angústia daquelas em mim. Por sorte, no apartamento que fiquei hospedada estava Iskra, uma cirurgiã vinda da Bulgária, que estava lá fazendo um curso na área de Oncologia.


Na sexta-feira dessa semana solitária, Iskra disse que iria a San Gimignano no domingo, para um festival medieval. Ela me convidou para acompanhá-la e eu (graças a Deus!) disse sim. Foi a melhor decisão que tomei. O passeio foi incrível! (Mas isso é história para outro post...). Só digo que, a partir desse dia, foram duas semanas de amizade, dividindo um apartamento, passeios, muitas conversas, e zero solidão.

Antes de ir embora, Iskra me ajudou com minhas próximas viagens. Ela me deu a tabela com os horários dos ônibus que viajavam pela Toscana (o que foi muito útil – usei em todas as viagens que fiz depois). Ela também me presentou com um calendário repleto de fotos de comidas italianas. A ideia era me inspirar a cozinhar (porque ela viu que eu só comprava comida pronta no mercado. Hahahahaha!).




E não é que deu certo? Depois que voltei de viagem eu realmente comecei a me divertir na cozinha. Especialmente assando (e às vezes decorando) muffins e cupcakes. Tenho fotos para comprovar! =)